Instagram

Araripe-CE: Oposição pede impugnação do prefeito por abuso de poder econômico



Vista parcial da cidade de Araripe (Foto: Google Imagens)
A coligação “Araripe para Todos”, protocolou na 68ª Zona Eleitoral de Araripe, no dia 15 de agosto, ação de investigação por abuso de poder econômico contra a coligação “Pra Fazer Ainda Mais”.

A coligação acusada tem a frente o atual prefeito José Humberto Germano Correia (PSD), candidato a reeleição que, segundo a ação, estaria se utilizando da “Máquina Pública”, e do seu poderio econômico para desequilibrar o pleito eleitoral, e com isso angariar votos.

O fato estaria acontecendo na utilização indevida da bomba de combustível da garagem da prefeitura municipal que, além dos veículos oficiais, estaria abastecendo carros e motos de eleitores e colaboradores da campanha de Germano.

A ação foi fundamentada no descumprimento das condutas vedadas da Lei 9.504/97, em seu Art.73. A ação pede que seja intimado o representante do Ministério Público.

Indo além

Dinheiro público favorecendo um candidato na disputa. A denúncia é séria e, caso seja confirmada, pode levar a cassação do mandato do prefeito Humberto Germano. Pelo menos é o que argumentam e pedem os advogados da ação. Ainda, segundo a ação, existem provas documentais com filmagens e fotos. E o que reforça a prova é o fato dos muitos dos carros que abasteceram estarem adesivados.

É importante destacar que a ação ainda não foi julgada e não cabe a nós fazê-lo. Mas, o simples fato de existir qualquer dúvida acerca da idoneidade de quem conduz a “máquina pública” é motivo de tristeza. O nome já diz tudo, a máquina é pública e não pode servir a interesses pessoais e/ou agir a serviço de um grupo.

Campanha eleitoral é um momento para o debate sincero e franco. Não podemos aceitar condutas que desviem o eleitor desse foco. Nada é mais importante no processo eleitoral, que deixar o eleitor tomar sua decisão de forma isenta e considerando a melhor proposta de governo.

O benefício tem que ser para quatro anos, não para um determinado momento dentro da eleição. Eleitor que aceita esse tipo de atitude e, ainda, se beneficia está tão errado quanto o político que comete o delito.

Nos últimos dias temos visto muitos casos relacionados a benefícios materiais distribuídos a eleitores e isso nos deixa triste. Não queremos viver de três meses de eleição, queremos ser beneficiados durante os quatro ou oito anos, com o cumprimento das leis que nos garantem saúde, educação, segurança... todas públicas e de qualidade.

No caso de Araripe, é importante ressaltar que o candidato a vice-prefeito e atual presidente da Câmara de vereadores, Guilherme Lopes de Alencar, também é acusado na ação e teve pedido de impugnação e cassação de registro de diploma. Agora, se aconteceu ou não? Se existe um culpado ou não? Esperamos que a justiça nos responda o mais breve possível.Fonte miseria.comMadson Vagner